Categorias
Minhas Receitas

Feijão Tropeiro Tradicional

Que tal um pouco de feijão? O feijão é um item básico em qualquer lar brasileiro e nós o comemos diariamente. Uma das mais tradicionais opções da refeição aqui no país consiste no feijão com arroz e é geralmente acompanhado de um pouco de salada e carne grelhada. E, é claro, em um local tão grande quanto o Brasil, existem várias maneiras diferentes de preparar e consumir feijão. Hoje vamos aprender um pouco mais sobre o feijão tropeiro, comida típica mineira (comida do sudeste de Minas Gerais) que é tão reconfortante quanto deliciosa.

História

O nome tropeiro remonta aos tempos coloniais, quando o transporte de produtos e mercadorias era realizado pelas tropas a cavalo. Esses homens eram chamados tropeiros . Seus hábitos alimentares incluíam principalmente feijão, bacon, lingüiça e farinha de mandioca, fáceis de transportar, daí as origens do prato . Eventualmente, ovos mexidos, especiarias e ervas foram adicionados ao original Receita (receita). Hoje em dia, o tropeiro tem uma enorme importância cultural e tornou-se um alimento típico em Minas Gerais. Já ouviu falar disso? Ou, melhor ainda, já tentou? Bem, se o feijão tropeiro não está disponível onde quer que você esteja no momento, que tal aprender a fazer?

Ingredientes

  • Meio quilo de feijão cozido
  • Meio quilo de farinha de mandioca
  • Cinco ovos
  • Trezentas gramas de bacon
  • Uma cebola picada
  • Duas couves
  • São à gosto
  • Cebolinha à gosto
  • Torresmo para decorar à gosto

Modo de preparo

Cozinhe o feijão em uma panela de pressão e reserve. Frite o bacon e reserve. Frite os ovos na gordura do bacon, depois a couve e reserve também. Na mesma panela, frite o alho, a cebola. Adicione o feijão e mexa por cinco minutos Adicione a farinha de mandioca gradualmente. Desligue o fogo e adicione o bacon e os ovos, torresmo e cebolinha. Sirva com arroz! Bom apetite!

Benefícios do feijão preto

Durante o período colonial, tropas de gado conhecidas como tropeiros foram contratadas para explorar os territórios do interior do Brasil. Em suas viagens, eles tiveram que levar a maior parte de sua comida com eles. O essencial – feijão, carne seca e salgada e farinha de mandioca – era tipicamente combinado para criar o icônico feijão tropeiro, um prato que leva o apelido dos exploradores. Feijões e leguminosas têm vários benefícios à saúde, incluindo a redução do colesterol, a diminuição dos níveis de açúcar no sangue e o aumento de bactérias intestinais saudáveis. Além da proteína, o feijão preto fornece muita fibra solúvel e insolúvel – as quais podem diminuir o risco de muitas doenças crônicas e ajudá-lo a ficar mais cheio por mais tempo. Aqui estão apenas alguns outros benefícios que vêm com a ingestão de feijão preto:
  • Menos constipação e inchaço, a fibra ajuda a manter o intestino regulado.
  • Níveis de colesterol “ruins” mais baixos: Comer fibra adequada (pelo menos 25 a 35 gramas por dia) pode ajudar a diminuir os níveis de colesterol LDL e reduzir o risco de doença cardíaca.
  • Proteção para os ossos: o magnésio no feijão preto desempenha um papel em mais de 300 reações enzimáticas no corpo, incluindo o metabolismo, e é essencial para a saúde óssea.
  • Níveis saudáveis de pressão arterial : o potássio no feijão preto pode ajudar a melhorar seus números.
  • Veja abaixo outras perguntas sobre o feijão preto:

Fonte de proteína

O feijão preto é uma boa fonte de proteína? Sim! O feijão fornece algumas das mais proteínas em comparação com outros alimentos à base de plantas. Além disso, a compra de feijão é extremamente econômica em comparação à carne de frango, boi ou peixe.

Feijão e diabetes

Comer feijão preto como parte de uma dieta equilibrada pode diminuir o risco de diabetes, doenças cardíacas e alguns tipos de câncer. Um dos pontos em comum entre as “zonas azuis” – os lugares na Terra onde as pessoas vivem mais – é o consumo de feijão. O feijão é bom para diabéticos? Pode apostar. A combinação de proteínas e fibras à base de plantas pode ajudar a retardar a resposta glicêmica a qualquer refeição, para que as pessoas com diabetes experimentem menos picos e falhas no açúcar no sangue e mantenham um controle glicêmico mais rígido . Mesmo se você não é diabético, trocar amidos e grãos refinados por esses carboidratos complexos ajudará a manter níveis de energia mais constantes!
Categorias
Minhas Receitas

Receita Nega Maluca Fofinha

Nega maluca é um nome fácil de explicar. Maluca significa louca, fácil o suficiente pra você compreender. Nega é um apelido que usamos para pessoas negras (agora chamadas de afro-brasileiras). Mas nega também é usado como apelido para pessoas brancas, especialmente entre amigos e casais. Mas quando se trata deste bolo, tenho certeza de que é uma maneira delicada de se referir a este delicioso bolo preto, que é uma das pedras angulares dos bolos brasileiros. Toda criança no Brasil ama e come muito isso.

Ingredientes

  • Três ovos
  • Uma xícara e meia de açúcar
  • Duas xícaras de farinha de trigo
  • Uma xícara de chocolate (chocolate infantil para dissolver no leite. Se você usar cacau em pó (cozinhar) como eu fiz, use meia xícara)
  • Meia xícara de óleo
  • Uma colher de sopa de fermento em pó
  • Uma pitada de sal
  • Uma xícara de água quente

Para cobrir o bolo:

  • Quatro colheres de sopa de leite
  • Meia xícara de chocolate infantil (a mesma coisa aqui. Se estiver usando chocolate para cozinhar, 1/4 de xícara)
  • Uma colher de sopa de manteiga
  • Uma xícara de açúcar

Modo de preparo

Em uma batedeira, misture os ovos, açúcar, óleo, chocolate e farinha. Adicione a água quente e, finalmente, o fermento. Asse por 40 minutos a uma hora em forno médio. Verifique se está pronto furando um palito na massa, quando sair limpo estará pronto.

Benefícios do chocolate

Uma pesquisa sugere que o consumo de chocolate pode ajudar a diminuir o risco de desenvolver doenças cardíacas em um terço. Com base em suas observações, os autores concluíram que níveis mais altos de consumo de chocolate poderiam estar associados a um menor risco de distúrbios cardiometabólicos. Cientistas canadenses, em um estudo envolvendo 44.489 indivíduos, descobriram que pessoas que ingeriam uma porção de chocolate tinham 22% menos probabilidade de sofrer um derrame do que aquelas que não consumiam . Além disso, aqueles que tinham cerca de 300 gramas de chocolate por semana tinham 46% menos chances de morrer de derrame. Um estudo adicional, publicado na revista Heart em 2015, acompanhou o impacto da dieta na saúde a longo prazo de 25.000 homens e mulheres. Os resultados sugerem que comer até 100 gramas (g) de chocolate por dia pode estar associado a um menor risco de doença cardíaca e derrame.

Desempenho atlético

O chocolate pode ajudar os atletas a percorrer mais distâncias enquanto usam menos oxigênio. Os resultados publicados no The Journal of the International Society of Sports Nutrition sugerem que um pouco de chocolate amargo pode aumentar a disponibilidade de oxigênio durante o treinamento físico. Os cientistas acreditam que o sucesso do chocolate escuro nesse caso é que ele contém flavonóis conhecidos como epicatequinas, que aumentam a liberação de óxido nítrico no organismo. O suco de beterraba tem um efeito semelhante.

Pode ajudar a evitar queimaduras solares

Um estudo realizado em Londres descobriu que mulheres que receberam chocolate com alto teor de flavanol foram capazes de suportar o dobro da quantidade de luz UV em suas peles sem queimar, em comparação com aquelas em doses mais baixas.

Pode deixá-lo de melhor humor

Se você bateu no ombro de alguém que estava mal provavelmente errou feio, poderia ter dado chocolate! Obviamente, ele não havia lido sobre o trabalho na Universidade de Swinburne, na Austrália. Esses caras voltaram a morar estudos nos polifenóis do cacau e descobriram que isso tinha um efeito benéfico no humor dos participantes que estavam mais calmos e felizes.

Pode ajudar a baixar os níveis de colesterol

Um artigo interessante falou sobre os resultados de um estudo feito para determinar se o chocolate amargo pode ter algum efeito sobre os níveis de colesterol LDL. Eles descobriram que, quando os indivíduos recebiam barras de chocolate amargo com esteróis e flavanóis vegetais, eles obtinham pontuações mais baixas nos níveis de colesterol.

Pode ajudar pessoas com doença de Alzheimer

Como sabemos, as vias nervosas para o cérebro são danificadas quando a doença de Alzheimer ocorre, causando severas perdas em certas funções mentais. É fascinante ler sobre como um extrato de cacau pode realmente reduzir os danos causados ​​a essas vias vitais. Agora que você já sabe todos os benefícios do chocolate, que tal se deliciar com esse incrível bolo fofinho de nega maluca sem culpa? Afinal, faz bem pra alma, pro corpo e coração. Bom apetite!
Categorias
Minhas Receitas

Pudim de Leite Ninho Simples

Não estaremos errados em afirmar que todos nós somos fãs da tradicional receita de pudim brasileira. O que não devemos negar é que os brasileiros possuem grande criatividade na hora de criar as receitas de doces, somos um país extremamente variado e com riquíssimas propriedades culturais quando se fala sobre sobremesas e doces de confeitaria. E foi numa dessas que surgiu o pudim de leite ninho. Você pode estar aqui porque você já experimentou essa delícia e deseja comer novamente ou você pode ter descoberto por mera coincidência. Mas, o que você não pode deixar de fazer, é experimentar essa deliciosa sobremesa. Você não precisa ter conhecimento prévio de culinária para fazer essa receita, ela é extremamente simples e rápida de ser feita e qualquer pessoa com qualquer grau de conhecimento na cozinha é capaz de fazê-la forma correta. Então, vamos lá!

Ingredientes da calda

  • Seis colheres cheias de sopa de açúcar refinado
  • Duas colheres de copa cheias de água mineral

Ingredientes do pudim

  • Dez colheres de sopa cheias de leite ninho
  • Duzentos e quarenta mililitros de água
  • Duzentos e quarenta mililitros de leite integral
  • Três ovos
  • Oito colheres de sopa cheias de açúcar refinado
  • Uma colher de sopa cheia de amido de milho
  • Uma colher cheia de sopa de baunilha

Modo de preparo da calda

Para começar a fazer a sua calda, você precisará colocar todos os ingredientes dentro de uma panela em misturar. Ligue o fogo e leve a mistura até que ela derreta e fique com a textura caramelizada Só tenha o cuidado de não deixar com que ela escureça demais, isso pode fazer com que ela queime e o seu gosto se torne amargo, um sabor até então muito desconfortável e distante da nossa deliciosa calda de pudim. Após terminar de fazer, tudo o que você precisará fazer é espalhar a sua calda na forma de pudim e reservar.

Modo de preparo do pudim

Primeiro de tudo, reserve um liquidificador, pois você precisará dele. Isso mesmo, você só precisará de um liquidificador para fazer essa deliciosa receita. Para começar, bata todos os ingredientes no liquidificador durante um à dois minutos ou até que incorpore e a consistência da mistura se torne homogênea. Tendo essa parte sido realizada, você só precisará colocar essa mistura dentro da sua forma que já está caramelizada. Uma dica aqui é você se utilizar de uma pequena peneira na hora de colocar a massa na forma, isso irá fazer com que você evite que a massa obtenha aqueles famosos furinhos de ar. Por isso, também, existe o amido na massa, ele irá ajudar a ter uma consistência mais cremosa no seu pudim para não correr o risco de que ele fique muito mole. Após realizar a tarefa de colocar a massa dentro da forma do pudim, você precisará levar ele em um forno pré-aquecido na temperatura média de 180 graus, não se esquecendo que ele deve ser colocado em banho-maria com a medida da água já quente. Para fazer o seu pudim, não esqueça também de tampa-ló com uma folha de papel alumínio. Você deve fazer isso nos primeiros 30 minutos de assadura, depois você poderá retirar o alumínio e deixar que o seu pudim asse entre trinta até quarenta minutos ou até que o seu pudim esteja com a consistência firme. Não desenforme o seu pudim quente, isso fará com que você o quebre inteiro. Ao contrário, leve seu pudim na geladeira por pelo menos 40 minutos para somente depois disso tentar desenforma-lo. Depois de desenformar seu pudim, basta servi-lo. Não se esqueça que o seu pudim poderá ficar na geladeira e ser consumido dentro de cinco dias apenas Mantenha-o refrigerado e protegido dentro de um pote hermético ou com papel alumínio.

Dica

Uma dica muito legal para esse pudim é que você pode incorporar alguns sabores nele, basta acrescentar uma colher de achocolatado em pó, cartão em pó, Nesquik ou até mesmo um suco em pó de sabor. Essa receita é extremamente flexível e pode ser modificada conforme o seu gosto, mais, se você nunca comeu pudim de leite ninho, vale a pena experimentar essa deliciosa receita. Você com certeza não irá se arrepender! Espero que tenha gostado de nossa receita deliciosa. Bom apetite!